Mucajaí é selecionado para receber projeto da Secretaria Nacional da Juventude

Com o intuito de realizar ações junto à juventude de Mucajaí, a prefeita Nega buscou várias alternativas de projetos educativos, esportivos e sociais, muitos deles já em execução. A mais nova ação foi confirmada hoje (09) em evento da Secretaria Nacional da Juventude (SNJ) e do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, que faz a referência à implantação do Espaço 4.0.

A prefeita ressaltou o importante trabalho do Sr. Samuel, do Bope, que realiza diversas ações na área da juventude, e vem auxiliando a gestão municipal no desenvolvimento do projeto em Mucajaí. “O Samuel é um entusiasta em projetos deste tipo e com esta seleção da SNJ vamos trazer uma ferramenta de inclusão social, digital e de iniciação científica muito importante para nossos jovens”, disse Nega.

O deputado federal Edio Lopes (PL/RR) participou do evento com a ministra Damares Alves, a secretária da juventude, Jayana Nicaretta, e de seu Adjunto, Luís Vannucci. “A ministra conhece bem os nossos projetos e ações, principalmente para as comunidades mais carentes de Roraima, e atendemos esse pedido para comparecer ao evento e conhecer de perto a atuação da Secretaria Nacional da Juventude. O Espaço 4.0 será de grande relevância para nossos jovens em Mucajaí. Agradeço o Sr. Samuel do Bope, pelo auxílio à Prefeitura”, disse.

O parlamentar lembrou ainda que o projeto nasceu em 2016, no governo de Michel Temer, e que se consolida agora em 2019, com nova reformulação. Ele explicou que o espaço, um container, contará com equipamentos de última geração tecnológica, direcionado para a capacitação do público jovem de 15 a 29 anos para o mercado de trabalho, com oficinas que irão propiciar a descoberta de gênios, e facultar a formação de pessoas em áreas de tecnologia. Esta ação irá facilitar a ocupação dos mais de 500 mil empregos existentes hoje no Brasil, que necessitam de pessoas devidamente qualificadas para esses setores, como de informática, por exemplo. O formato foi escolhido porque pode se adequar à realidade local, atendendo jovens que estão desassistidos e sem perspectivas, o que auxilia na redução dos índices de criminalidade.

Nosso mandato é participativo!